Follow:
Opiniões, Sem categoria

Falando em Polémicas // Isto Choca-vos?

Falando em Polémicas // Isto Choca-vos?

Hoje não era para haver post. É sábado e eu estou a tentar criar ma rotina de posts de segunda a sexta, com folga ao fim de semana. No entanto eu tenho uma veia que fervilha quando eu preciso de falar de algum assunto. Este será, eventualmente, um post polémico. É o que quero? Não. O meu sonho é que este seja um dos assuntos que deixe de gerar polêmica um dia. É um post que me pode trazer dissabores. Posso perder subscritores, perder visualizações ou ganhar comentários negativos. No entanto é um post que eu escrevo porque faz parte de mim e que espero que me traga algumas alegrias.

Acredito que os meus amigos que me acompanham e me conhecem realmente estejam à espera deste post escrito por mim. Se assim o é, é sinal que vocês realmente conhecem a Raquel que têm na vossa vida.

A Cristina Ferreira tem uma revista. Todos sabem. E ontem saiu a edição do mês de Julho. Uma edição com 2 capas diferentes que veio gerar polémica.

© Instagram - dailycristina

© Instagram – dailycristina

Vivemos em Portugal no ano de 1143. Ah! Espera, não! Já chegámos a 2017, não me tinha apercebido. Um pais com leis liberais mas com uma população de mentalidade fechada, pequena e retrógrada. Um pais onde se faz as coisas para inglês ver porque, no fundo, parece que todos os passos que damos em frente em direcção à evolução são passos boicotados pela população.

Saiu ontem, na imprensa portuguesa, duas capas de uma mesma revista com dois casais homossexuais aos beijos. E hoje, depois de eu ter lido tanta e tanta coisa que me tirou o sono e contorceu o estômago eu tinha que falar.

Várias foram as bancas que não publicaram a revista. Uma rapariga comentou no instagram que a senhora do quiosque onde costuma ir tinha deitado fora todos, TODOS, os exemplares porque não podia vender aquela porcaria. No instagram, no facebook e em todas as redes sociais por onde passei, li comentários favoráveis e outros que me deixaram perplexa com a sociedade.

Só estão a provocar.

Eu tenho namorado. Costumamos passear de mão dada na rua, trocamos um beijo de vez em quando e demonstramos o nosso afecto. Nunca ninguém veio reclamar connosco por estarmos a incomodar alguém. Nunca ninguém se sentiu provocado com o nosso amor. No entanto, os casais da revista já estão a provocar. Este é um dos argumentos que mais ouvi na minha vida toda. Nunca o entendi. Não consigo entender (e vou morrer sem conseguir!) como é que um CASAL está a provocar só por demonstrar felicidade. Com isto concluo que há muitas pessoas mal amadas e com dores de cotovelo espalhadas por aí.

Não deviam expor isto.

Eu tenho namorado. E a partir daqui podem reler o paragrafo anterior todo. Se eu, Raquel, posso sair na rua e expor o meu amor, porque é que o meu amigo que tem um namorado não pode? Porque é que as pessoas se incomodam tanto com a exposição dos outros? Num pais tão egocêntrico há sempre momentos em que as pessoas deixam de se preocupar com elas para se preocupar com a vida dos outros. Com isto concluo que grande parte da população vive de palavras feitas. Ganhem juízo.

E as crianças?

As crianças deviam crescer num ambiente livre e saudável, onde percebessem que há várias formar de amor. Eu não quero ter filhos. Não faz parte dos meus planos. Em parte porque não sinto vontade de colocar uma vida numa sociedade má e cruel como a nossa. Não são as crianças que são más umas para as outras. A sociedade é que as molda para serem más. No entanto, se um dia tiver um filho, educá-lo-ei com valor como o amor, a liberdade e o respeito. Ensina-lo-ei que será indiferente ele apresentar um namorado ou uma namorada. Que qualquer que seja o caminho dele a família estará lá para apoiar. Mas, enquanto isto não for possível, continuo na minha vontade de não querer ter filhos.

Religião e que tais…

Este foi outro dos argumentos que mais vi e li ao longo dos meus (curtos) 22 anos. No entanto é dos argumentos que mais me irrita. Porque ao longo da minha vida fui vendo várias das “regras” religiosas a serem adaptadas aos tempos modernos. No entanto, a resposta que tinha quando perguntava o porque de não se fazer o mesmo em relação à homossexualidade era: porque não. Meus caros, “porque não” não é resposta. Nunca vos disseram isso? É a justificação de pessoas sem argumentos.

Isto Choca?

Choca-me ver que em pleno século XXI as pessoas são tão preconceituosas. Que se incomodam tanto com a felicidade dos outros. Choca-me ver que ainda há quem defenda ideias dos inicios nos séculos onde se considerada doença. Choca-me ver que as pessoas não evoluem. Que o mundo estagnou numa base de princípios errados, intolerância e falta de amor. Choca-me, acima de tudo, a falta de respeito que vejo há tanto tempo. As ofensas, as criticas, as intolerâncias.

Informo ainda que argumentos como “eu não sou homofóbico porque tenho amigos que são gays” valem, para mim, zero!

Eu sou a Raquel, que apoiará os movimentos LGBTQ+ todos os dias da minha vida. Que escreve sobre eles. Que se revolta. Que chora muito por injustiças. A Raquel que vai continuar este blog a lutar pelos valores em que acredita, independentemente do tema se polémico ou não. A Raquel que vai comprar uma das capas – só ainda não escolheu qual.

E neste tema eu aceito qualquer tipo de comentário. Com base em respeito e calma! Por isso, se alguém quiser ofender alguém, saibam que qualquer comentário preconceituoso e ofensivo será prontamente apagado.

 

 

Um beijo, Raquel.

Comentários
Share on
Previous Post Next Post

You may also like

4 Comments

  • Reply A casa da branca de neve

    Concordo plenamente contigo, todos nós já sabemos que o Portugal em que vivemos ainda está muito retrógrado não só no que diz respeito a este assunto como a outros que me deixam completamente de boca aberta. Espero muito sinceramente que um dia isto possa finalmente mudar.

    https://acasadabrancadeneve.blogspot.pt/

    8 Julho, 2017 at 11:15
    • Reply raquelabel

      Obrigada pelo comentário positivo ❤️

      8 Julho, 2017 at 12:39
  • Reply Catarina

    Muito bem Raquel! Sou 100% da tua opinião! Como concordo que possam adotar crianças! Somos um país muito atrasado, invejoso da felicidade dos outros e preconceituoso!

    8 Julho, 2017 at 22:12
    • Reply raquelabel

      Obrigada Catarina!
      Eu também apoio isso a 100% sou a favor de um lar com amor e carinho!

      9 Julho, 2017 at 12:17

    Leave a Reply